Gerson Sorgetz

Gerson Sorgetz

Sou natural de Gramado e aprecio temas da política, pois trata-se de uma herança familiar. “Sempre bom lembrar que meu pai, seu Rudy Sorgetz (in memoriam), foi o primeiro Diretor-Secretário da Câmara de Vereadores de Gramado e gostava de política”.

SAIBA MAIS

Projetos da Prefeitura são rejeitados na Câmara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Na sessão ordinária desta segunda-feira (13), dois projetos do Executivo que tramitavam na Casa Legislativa e que buscavam autorização para contratar operação de crédito e para venda de bens foram rejeitados por 5X4.

O projeto 050/2019 buscava autorização para que o município de Gramado pudesse alienar cinco bens imóveis do município, avaliados em R$ 3.364.572,49. Abaixo a relação dos bens e a avaliação.

MaTRÍCULADESCRIÇÃO IMÓVELAVALIAÇÃO
9169Terreno sem benfeitorias, c/ 547,24 m², localizado na Rua Artesão – Bairro MouraR$ 297.687,34
9170Terreno sem benfeitorias, c/ 903,60 m², localizado à Rua Artesão – Bairro MouraR$ 366.845,79
14601Box 41, c/ 12,50 m², localizado à Av. das Hortênsias, 2040 – CentroR$ 40.415,38
1969Terreno c/ 2600,85 m², com duas casas em alvenaria (antigo Artesanato Gramadense)R$ 1.834.623,98
T 5279Terreno c/ 660 m² sem benfeitorias, localizado à Rua Piratini, Bairro Planalto (diz que é parte ideal de 2200 m² dentro de todo maior de 9200 m²)R$ 825.000,00

O PLO 55/2019 solicitava autorização para que o Poder Executivo pudesse contratar operação de crédito com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, até o valor de R$ 35 milhões, no âmbito do programa Prodetur + Turismo, destinados às obras de infraestrutura. A contrapartida do município mínima seria de 10% do investimento. A taxa nominal de juros da operação de crédito seria de 10,45% ao ano, incluída a remuneração básica de 1,3% ao ano para projetos de desenvolvimento integrado e o spread de risco de 1,3%. O prazo de pagamento desta operação de crédito seria de até 12 anos, com tempo de carência de dois a três anos após a conclusão das obras.

Votaram a favor dos projetos os vereadores Everton Michaelsen, Manu da Costa, Professor Daniel e Renan Sartori e contra os vereadores Dr. Ubiratã, Luia Barbacovi, Rafael Ronsoni, Rosi Ecker Schmitt e Volnei da Saúde.

Outras Notícias

Conselheiros Tutelares são empossados

Os Conselheiros Tutelares eleitos no último mês de outubro foram empossados oficialmente em solenidade promovida na Prefeitura, na manhã de hoje (09). Tomaram